IMG-20190907-WA0026.jpg
download (1).jpg

NOSSA TROPA

Mafeking

Quem Somos

Sêniores/Guias

A Tropa Sênior/Guia é voltada aos jovens de 15 a 17 anos de idade de ambos os sexos. O programa educativo visa oferecer maiores desafios e fazer com que os jovens adquiram novas habilidades para superar os obstáculos da vida.

A Tropa Sênior (masculina), Tropa Guia (feminina) ou Tropa Sênior Mista é dividida em patrulhas de 4 a 6 jovens. Cada patrulha adota um nome característico, que pode ser o de algum acidente geográfico bem conhecido pela patrulha ou de uma tribo indígena nacional e carrega um bastão com uma bandeirola nas cores da mesma. O conjunto de quatro patrulhas forma uma Tropa. Dentro do Ramo os meninos são chamados de sênior e as meninas de guia.

A patrulha é liderada por um dos seus jovens integrantes, chamado monitor. Ele é eleito pelos membros da patrulha e o seu auxiliar na liderança é o submonitor escolhido por ele e também integrante da patrulha. Os órgãos que estruturam a Tropa Sênior são a Corte de Honra, composta dos monitores e eventualmente submonitores e responsáveis pelas equipes de interesse e dos chefes da Tropa (adultos voluntários que assessoram as atividades, sem direito a voto, apenas voz e veto); e a Assembleia de Tropa, composta de todos os integrantes da tropa. Dentro do ramo se trabalham as seguintes áreas de desenvolvimento: físico, social, intelectual, espiritual, afetivo e caráter por meio de jogos e desafios, sempre em conjunto com seus companheiros de patrulha.

60930732_2028820963895966_50986739132362
IMG-20190907-WA0025.jpg
2db11247-e373-4464-b9ca-2ac77920bfb9.jpg
ef951134-846c-4cf4-b7a7-6385d321eeec.jpg

ENSINANDO VALORES À NOSSA JUVENTUDE

Etapas de Progressão Ramo Sênior

As etapas de progressão tem por objetivo reconhecer e motivar o avanço dos jovens na conquista de competências importantes para seu desenvolvimento e se identificam por um distintivo que eles usam no seu uniforme escoteiro.

Abaixo descrevemos as três etapas: Escalada, Conquista e Azimute.

São três as etapas de progressão do Ramo Sênior:

 

 Etapa ESCALADA

 "Busco novos desafios, explorando meus limites"

 O termo “escalada” simboliza um inicio desafiante e atraente, que caracteriza a primeira etapa de  progressão do Ramo Sênior. Após uma longa “Travessia” nada melhor que encarar uma desafiante escalada pelos desafios do Ramo Sênior.

 

 Etapa CONQUISTA

 "Superando meus desafios, conquisto meu espaço"

 Nesta etapa, através de atividades desafiadoras possibilitamos ao jovem conhecer-se melhor, aceitar e aprimorar suas características pessoais, auxiliando-o na conquista de sua identidade.

 

 Etapa AZIMUTE

 "Consciente, traço meu próprio destino"

 Nesta etapa, superando desafios ainda maiores, o jovem ganha mais experiência e é capaz de traçar o seu próprio caminho estabelecendo metas de onde quer chegar no futuro.

 

Os nomes das etapas exploram termos empregados no cotidiano das atividades do Ramo Sênior, tanto o montanhismo como a orientação são atividades largamente empregadas com sucesso pelas Tropas Seniores e Guias ao longo dos anos, possuindo estreita relação com o marco simbólico do Ramo.

Para todas as etapas se utiliza um mesmo Guia, na qual os jovens registram a sua progressão e superação de seus desafios.

O que temos a oferecer

Promessa

Prometo pela minha honra fazer o melhor possível para:
Cumprir meus deveres para com Deus e minha Pátria;
Ajudar o próximo em toda e qualquer ocasião;
Obedecer à Lei Escoteira.

Lei Escoteira

  1. O escoteiro é honrado e digno de confiança.

  2. O Escoteiro é leal.

  3. O Escoteiro está sempre alerta para ajudar o próximo e pratica diariamente uma boa ação.

  4. O Escoteiro é amigo de todos e irmão dos demais Escoteiros.

  5. O Escoteiro é cortês.

  6. O Escoteiro é bom para os animais e as plantas.

  7. O Escoteiro é obediente e disciplinado.

  8. O Escoteiro é alegre e sorri nas dificuldades.

  9. O Escoteiro é econômico e respeita o bem alheio.

  10. O Escoteiro é limpo de corpo e alma.

 

O Compromisso Sênior

Dentre os itens de progressão que um jovem do ramo Sênior deve conquistar, o item 40 é o mais importante e indica exatamente que o Sênior ou Guia redigiu, de próprio punho, o seu Compromisso Sênior.

 

Este documento é um acordo que o jovem faz consigo mesmo e compromete-se com o demais colegas. Ao fazer este acordo, cada jovem precisa fazer uma reflexão prévia e descrever o que pretende conquistar no final de sua vida de Sênior/Guia, o que almeja alcançar como cidadão e em todas as áreas que trabalhamos: Físico, Espiritual, Social, Afetivo, Caráter e Intelectual. O Compromisso, após redigido, deve ser assinado diante da tropa e guardado para ser aberto em sua despedida do Ramo Sênior.

Hoje, o Compromisso Sênior é feito de formato livre pelo jovem, com suas palavras, porém antigamente era possível comprar o compromisso pronto, bastando apenas ao jovem assinar e estava escrito o seguinte:

COMPROMISSO SÊNIOR

Quero, como Sênior/Guia:

1. Orientar minha vida pela Promessa e Lei Escoteiras e conservar-me fisicamente forte, moralmente reto e mentalmente alerta;

2. conhecer a Constituição Brasileira, especialmente o capítulo dos Deveres e Direitos do cidadão;

3. respeitar e obedecer às leis, consciente de que, só assim, pode haver real segurança e liberdade para todos;

4. cooperar cordialmente nas responsabilidades do meu lar e participar da vida cívica e social das comunidades a que pertenço e, também, preparar-me pelo estudo dos problemas regionais, nacionais e mundiais, para exercer conscientemente meu direito de voto;

5. tratar com compreensão, respeito e bondade a todos os meus semelhantes,sem preconceito de raça ou credo, com o espírito de tolerância característica do povo brasileiro, seu respeito a Deus, que são nossas garantias de paz, democracia, liberdade e a nossa contribuição para a Fraternidade Mundial;

6. trabalhar pelo Brasil, zelar pelas nossas tradições de liberdade e de responsabilidade, reconhecendo que os privilégios que hoje gozamos foram conseguidos pela fé, clarividência, duro trabalho e sacrifício dos nossos antepassados e empregar todos os meus esforços para que esta herança seja transmitida à próxima geração ainda mais rica e mais forte.

(O compromisso refere-se ao Ramo, por isso Compromisso Sênior e, não, Compromisso do Sênior ou da Guia.)

Uniforme.png
65c6e459-3432-454b-b161-aa01b4a295db.jpg
REGRA 047-II-A – UNIFORME SENIOR

O uniforme escoteiro, é formado por um conjunto de peças concebidas conforme definições e detalhamentos constantes nas fichas técnicas divulgadas pela Loja Escoteira inclusive com os modelos que os grupos recebem a título de doações, previamente aprovadas pela DEN, conforme o caso terá a seguinte composição: 

I – Uniforme escoteiro para Escoteiros, Escoteiras, Seniores, Guias, Pioneiros, Pioneiras, Escotistas e Dirigentes:

A - Uniforme escoteiro para a Modalidade Básica:

a) Camisa de manga curta ou comprida na cor cáqui;

b) Camiseta – exibindo motivo escoteiro, usada em atividades, para substituir a camisa; 

c) Calça ou bermuda na cor cáqui;

d) Saia na cor cáqui, devendo ser usada sobre shorts ou bermuda de malha;

e) Cinto – de couro marrom, do tipo “escoteiro”, com argolas, tendo no fecho de metal dourado a marca dos Escoteiros do Brasil;

f) Meias – cinzas, tamanho ¾, com canhão. Em dias muito frios, recomenda-se às mulheres o uso de meia-calça cor da pele.

g) Calçados – pretos;

h) Lenço escoteiro – de uso obrigatório nas cerimônias e ocasiões formais, em formato triangular, com catetos medindo de 60 a 90 cm, na cor ou cores adotadas pelo Nível ou órgão escoteiro; passando e fechando no pescoço por um anel. Em lugar de adotar lenço com cores e desenhos próprios, todos os órgãos escoteiros podem optar pelo uso do Lenço da União dos Escoteiros do Brasil. O lenço poderá ser usado quando a camiseta estiver substituindo a camisa;

i) Cobertura – se usada, deve enquadrar-se em um dos parâmetros descritos a seguir:  Boina - preta tipo “Montgomery”, pendendo para a direita, com o distintivo que identifica a modalidade;  Chapéu - marrom, do tipo “escoteiro”, de abas largas e retas, tendo na frente o distintivo da modalidade;  Boné - tipo “bico de pato”, em tecido, com cor e emblema definidos pelo Grupo;

j) Agasalho – quando necessário, nos padrões comercializados pela União dos Escoteiros do Brasil, inclusive a jaqueta do vestuário escoteiro ou conforme definido pela Unidade Escoteira Local. Os membros de uma Seção devem ser incentivados a usar, tanto quanto possível, agasalhos de um mesmo tipo.